O FANTÁSTICO MODERNO NA NARRATIVA RUBINIANA COMO MARCA DE RESISTÊNCIA À EXCEÇÃO DE DIREITO

Autores

  • Priscila Karina Santos Moreno UFMA

DOI:

https://doi.org/10.18817/rlj.v5i01.2578

Resumo

Este artigo visa analisar como são elaboradas as marcas de resistência frente ao Estado de Exceção de Direito, especificamente a partir do conto Botão de Rosa (1974), de Murilo Rubião. Partimos do entendimento de que a Literatura tem uma função subversiva de denúncia do status quo, que se torna possível quando a narrativa ficcional possibilita a reflexão da realidade social. O estudo visa expor, através das marcas de engajamento da narrativa, como as lógicas de opressão das estruturas soberanas encontram no Direito a sua legitimidade culminando em distopias causadas pelo próprio Estado. Tudo isso por meio de uma investigação que tem a revisão bibliográfica como método de abordagem e possui caráter qualitativo e exploratório. Deste modo, ao descortinar os dramas humanos oriundos dos espaços de existência presentes na narrativa descobrimos, como resultado, que o Estado de Exceção que parece distante, mostra-se muito mais abrangente e próximo do que imaginado.

Palavras-chave: Literatura. Resistência. Fantástico. Exceção. Poder.

Biografia do Autor

Priscila Karina Santos Moreno, UFMA

Mestre em Letras pela Universidade Federal do Maranhão. Pós-Graduada em Direito Penal e Processual Penal, pela Universidade Cruzeiro do Sul (2021), e em Direito do Trabalho e Processual do Trabalho (2017) e Direito Público (2016), pela Faculdade Damásio de Jesus. Bacharela em Direito pela Universidade Federal do Maranhão, UFMA. Licenciada em Letras - Línguas Portuguesa e Espanhola e respectivas Literaturas, pela Universidade Federal do Maranhão, UFMA. Investigadora de Polícia Judiciária, atuando como Assessora Jurídica na Secretaria Estadual de Segurança Pública do Maranhão; Professora Técnica Especialista de Língua Espanhola da Secretaria Estadual de Educação do Maranhão. Áreas de atuação: Língua e Literatura. 

Downloads

Publicado

2021-07-30

Como Citar

SANTOS MORENO, P. K. . O FANTÁSTICO MODERNO NA NARRATIVA RUBINIANA COMO MARCA DE RESISTÊNCIA À EXCEÇÃO DE DIREITO . REVISTA DE LETRAS - JUÇARA, [S. l.], v. 5, n. 01, p. 132-152, 2021. DOI: 10.18817/rlj.v5i01.2578. Disponível em: https://www.ppg.revistas.uema.br/index.php/jucara/article/view/2578. Acesso em: 26 set. 2021.